Nos últimos anos, tem havido um grande interesse pela moda sustentável. Não por acaso, assistimos simultaneamente a um crescimento exponencial do número de marcas e iniciativas no mercado.

2019 foi elogiado como ‘o ano do despertar’ pelo Relatório do Estado da Moda, com consumidores em todos os lugares exigindo transparência radical e responsabilidade social de marcas de moda, grandes e pequenas.

De uma explosão na popularidade de roupas de segunda mão e uma grande aceitação em esquemas de reparos a uma rejeição mundial dos plásticos de uso único, 2019 abriu o caminho para uma nova década de mudanças viáveis ​​na indústria.

Aqui, mapeamos algumas das principais tendências da moda sustentável para 2020, que depois dessa pandemia, é preciso dar um pouco mais de atenção.

De forma alguma exaustivas, essas tendências de consumo e estatísticas da moda sustentável, no entanto, representam algumas das tendências gerais que estão dominando o ano de 2020. As tendências da moda sustentável que abordaremos são:

  • Greenwashing
  • Tecidos
  • Moda justa
  • Reuso
  • Aluguel

Vamos então falar um pouco mais sobre as tendências que literalmente “previram” o que estava por vir, dentro do conceito da moda sustentável. Acompanhe com a gente!

A moda sustentável colocou o Greenwashing para secar

Antes mesmo de começarmos, você sabe o que significa o termo greenwashing dentro da moda sustentável? Basta fazer uma pesquisa rápida e você encontra:

“Esse termo inglês pode ser traduzido para o português como lavagem verde ou pintando de verde. A definição de greenwashing é relativamente simples. Ele pode ser praticado por empresas e indústrias públicas ou privadas, organizações não governamentais (ONGs), governos ou políticos. Consiste na estratégia de promover discursos, anúncios, ações, documentos, propagandas e campanhas publicitárias sobre ser ambientalmente/ecologicamente correto, green, sustentável, verde, eco-friendly etc.”

Em 2019, vimos uma abundância de iniciativas sustentáveis ​​que fizeram algumas marcas parecerem excepcionalmente verdes, se não mesmo suspeitas. A Colgate lançou sua escova de dente de bambu a carvão, a Vogue Itália desenhou sua primeira página em vez de fotografá-la e a Primark embarcou no algodão sustentável. Por motivos pelos quais podemos simpatizar, eles caíram na categoria de manobras de marketing enganosas e deliberadamente enganosas.

Consequentemente, as tendências da moda sustentável em 2020 incluem a exigência de autenticidade e transparência. Um produto pode ser “sustentável”, mas sua pegada social e ambiental pode desacreditar o próprio rótulo que afirma. Não mais contentes com tentativas tímidas de fazer reparações sustentáveis, consumidores e organizações aumentaram a pressão, como exigir que as empresas revelem os salários mais baixos que pagam.

A cadeia de abastecimento muitas vezes complica as coisas. Os subcontratados contratam uma força de trabalho externa que, por sua vez, terceiriza o trabalho. Uma rede lamacenta de fornecedores significa uma incapacidade de rastrear salários e condições de trabalho.

A tecnologia Blockchain tem sido apresentada como uma solução para a névoa da cadeia de suprimentos. Em um relatório de 2018, o Overseas Development Institute afirmou que “o Blockchain poderia ajudar a enfrentar os desafios da governança ambiental, oferecendo um registro seguro e verificável de quem troca o quê com quem e quem tem o quê em um determinado momento.” Em essência, o blockchain tem o potencial de revolucionar a maneira como comunicamos sustentabilidade. “

A inovação dos tecidos da moda sustentável em 2020

A grande farra de plástico do mundo, sufocando lindos litorais e oceanos em contêineres e embalagens sujas, tornou todos nós agudamente cientes da importância dos materiais. Felizmente, muitas marcas de moda éticas estão lidando com o fenômeno das baleias mortas contendo centenas de pedaços de plástico tomando medidas concretas.

  • Garrafas de plástico reciclado

A pequena e independente marca de roupas de banho, Batoko, transformou o lixo em lucro. Feito de garrafas de plástico recicladas, a empresa utiliza apenas materiais compostáveis, recicláveis ​​e reciclados.

  • Folhas de abacaxi

Desde que a moda existe, o couro é parte integrante de suas tendências. No entanto, sua pegada altamente insustentável exige alternativas.

Entre as tendências sustentáveis, a Piñatex está na vanguarda do uso de folhas de abacaxi para desmascarar o pedestal da moda do couro. Por meio de um processo de “decorticação”, a Piñatex extrai as fibras de celulose das folhas de abacaxi na pós-colheita.

Eles passam a ser “desengomados” e processados ​​para se tornarem uma malha não tecida e, em seguida, enviados para a Espanha para acabamento especializado. O resultado é a aparência de couro dos produtos da Piñatex.

  • Econyl

Líder na pesquisa de novos modelos de produção para o desenvolvimento sustentável, a italiana Aquafil criou o Econyl. É um substituto do náilon, que agora costuma aparecer em roupas esportivas sustentáveis.

O Econyl recicla e regenera resíduos sintéticos, como redes de pesca, e os transforma em um produto têxtil tão robusto quanto o náilon. Isso não apenas reduz o orçamento de poluição do oceano, mas também mitiga a crescente necessidade de náilon.

Moda justa = Moda sustentável

Sabia que 1 em cada 6 pessoas no mundo trabalha em empregos relacionados à moda e 80 por cento da força de trabalho em toda a cadeia de abastecimento são mulheres?

Nossas roupas não são sustentáveis ​​a menos que sejam justas. Conforme as tendências da moda sustentável se tornaram predominantes em 2019, também tomamos consciência de seu componente social.

O incêndio em Delhi, uma lembrança devastadora de Rana Plaza, matou 1134 trabalhadores.

Em Leicester, foi revelado que os trabalhadores do setor de confecções recebiam apenas 3 libras por hora, revelando outro caso de escravidão moderna.

Segundo relatório da Oxfam, a organização estima que apenas 4% do preço de uma peça de roupa volta para o bolso dos trabalhadores. Em outras palavras, quando pagamos £ 10 por uma camiseta, o trabalhador recebe apenas 0,40. 

Por esse motivo, as marcas de moda sustentáveis ​​falam sobre seus compromissos sociais. Pagar um salário-mínimo e investir nas comunidades locais onde suas fábricas estão localizadas agora são iniciativas padrão.

Fabric For Freedom, por exemplo, colabora com parceiros e ONGs que trabalham para erradicar a pobreza e o tráfico humano. Já a Rubymoon investe 100% de seus lucros em empréstimos comerciais para mulheres.

A empresa trabalha com LendwithCare.org fornecendo treinamento para mulheres empresárias, equipando-as com as ferramentas para escapar da pobreza. Incrível, não é mesmo?

A grande ascensão da reutilização na moda sustentável

As lojas de roupas de segunda mão já foram consideradas uma gafe da moda. Em 2020, no entanto, influenciadores, celebridades e outros gurus da moda renovaram o representante das lojas de segunda mão.

Na luta contra o desperdício, as compras de segunda mão são uma excelente alternativa. Não apenas damos as costas ao fast fashion, mas simultaneamente resgatamos peças que de outra forma seriam destinadas a aterros.

Plataformas como nós da 37trend, Depop, Asos Boutique Sellers e eBay oferecem a facilidade de fazer compras online com a consciência limpa.  

  • Reutilização

Personalize, redesenhe, adicione, altere. Upcycling é um processo de transformação de subprodutos, resíduos, produtos inúteis ou indesejados em novos materiais ou produtos de melhor qualidade e valor ambiental.

Dizemos que a roupa mais sustentável é aquela que já está no guarda-roupa. Com o upcycling, damos uma nova vida às roupas existentes, alterando o caimento, o estilo ou a cor. 

  • Revenda

Onde segunda mão é definida pelo “consumo de todo o vestuário usado”, a revenda constitui uma subcategoria mais refinada de reutilização.

Variedades de produtos cuidadosamente selecionadas significam plataformas como TheRealReal, Rebelle e Vestiaire Collective.

Para aqueles que apreciam um bom designer, esses sites são ecológicos e econômicos.  

Reutilizar nossas próprias peças do guarda-roupa é outra “subtendência” louvável que floresceu em 2019. Na véspera de Ano Novo, a Princesa Maria da Dinamarca usou um vestido de veludo vinho deslumbrante pela quarta vez. Meghan Markle optou repetidamente pela mesma roupa uma e outra vez. 

O aluguel de roupas está redefinindo a moda sustentável

Por extensão, a solução de aluguel acelerou em 2019 e com certeza aumentou seu ritmo em 2020. Em uma época em que estilo é uma expressão de identidade, pode ser desafiador imaginar uma vida sem mudar constantemente de roupas.

Uma forma de combater o mal-estar é alugar. Sim, isso mesmo, em vez de gastar nosso salário em um vestido novo, descobrimos a mesma coisa em um locador.

Em termos de longevidade, o apelo é particularmente óbvio para roupas de festa que provavelmente não usaremos mais de uma ou duas vezes.

Mesmo para uma entrevista de emprego ou saída à noite especial. Roupas infantis e roupas de maternidade são áreas adicionais com crescente interesse de aluguel.

Certamente 2020 foi o ano que transformou a moda sustentável um verdadeiro padrão

Conhecemos a moda como uma indústria com tendências em constante mudança, e a moda sustentável não é exceção.

O interesse pela sustentabilidade disparou nos últimos anos, e as iniciativas e a tecnologia seguiram o exemplo.

Esperamos que não só 2020 seja o ano em que a moda sustentável consolide seu compromisso de combater a emergência climática, mas sim como um verdadeiro novo padrão.

Aqui na 37trend, nosso objetivo é fazer a nossa parte para facilitar e participar ativamente no esforço de mudança. Continue com a gente, e vamos juntos transformar a moda sustentável em nosso verdadeiro estilo de vida.

SOBRE A AUTORA

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é THAIS_MALULY-1024x1024.png

THAIS MALULY

Jornalista, redatora e uma canceriana sonhadora. Acredita que viver é desenhar sem borracha! Gosta daquilo que a desafia. O fácil nunca a interessou. Já, obviamente impossível sempre a atraiu e faz de todos os seus recomeços e desafios uma força tangente para seu crescimento. Acredita que a união de pessoas podem e conseguem fazer desse planeta um local muito melhor de se viver. O amor sempre será a resposta!